Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE BREVES
13/03/2014
Breves
COMBATE À VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM BREVES.
 

A Polícia Civil, por meio da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), divulgou, nesta quarta, 12, os resultados da Operação Upiara III, realizada em Breves, na ilha do Marajó. Ao todo, a Polícia Civil abriu quatro inquéritos policiais para apurar denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes na região. Em um dos casos, a equipe de policiais civis fez a prisão em flagrante de Jeremias de Oliveira, conhecido como Jereca, acusado de estupro de vulnerável. A vítima foi uma criança que morava em sua casa. Ele também é acusado de abusar sexualmente de outras crianças, na faixa de 7 a 12 anos de idade.

A operação é resultado da parceria entre a Polícia Civil e Grupamento Fluvial do Estado para garantir o atendimento psicossocial às vítimas. "Contamos também com o apoio e participação do Programa Pró-Paz Integrado, da Secretaria de Estado de Assistência Social, órgãos municipais e locais como CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e do Conselho Tutelar", detalha a delegada Simone Edoron Machado Araújo, diretora de atendimento a grupos vulneráveis da Polícia Civil.

A equipe sob coordenação da delegada Sílvia Mara Tavares, da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente (Deaca), esteve no município por dez dias. No período, foi realizado um levantamento de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. Os policiais civis visitaram localidades da região, como Vila Corcovado; Vila Global; Vila Mainard; Comunidade Bom Jesus no Rio Aturiá; Comunidade do Rio Jaburu; Comunidade do Rio Jupatituba; Vila São Miguel dos Macacos no Rio dos Macacos; Comunidade do Rio Jipuuba no furo da Ilha Grande de São Miguel dos Macacos; Comunidade de Santana dos Macacos e sede do distrito de São Miguel dos Macacos, em Breves.

A  operação visa, além do atendimento à vítima, a repressão ao crime, o levantamento dos casos, a apuração das denúncias, a formação e orientação dos integrantes da rede de proteção e das família das vítimas. Dessa forma, salienta a delegada, a operação envolve toda a rede de serviços e de proteção para enfrentamento à violação de direitos. O trabalho faz parte de um planejamento de ações de prevenção, atendimento e repressão aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes no arquipélago do Marajó. A ação é coordenada e desenvolvida pela delegada Simone Edoron Machado Araújo, diretora de Atendimento a Grupos Vulneráveis. Entre setembro de 2012 e novembro do ano passado, a equipe de policiais civis da DAV esteve em Chaves, Afuá, Anajás, entre outras localidades, no Marajó. O nome "Upiara" vem do Tupi-Guarani, que significa "aquele (a) que cuida".

Fonte:AGPA.

Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000