Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE BREVES
05/02/2015
Breves
PARÁ TEM 54 CIDADES NO MAIS MÉDICOS.
 

Apenas 64,2% dos municípios paraenses elegíveis  para a primeira etapa de 2015 do programa Mais Médicos para o Brasil, do governo federal, se inscreveram para receber atenção médica pela iniciativa. Das 84 cidades paraenses selecionadas pelo Ministério da Saúde, 54 aderiram ao programa. A pasta autorizou a abertura de 236 vagas para médicos que tenham o interesse em atuar no Estado, o que significaria a distribuição de até quatro pro-fissionais do programa, por município inscrito. O número de novos médicos permitidos no Pará é mais da metade do total de profissionais que serão admitidos para a região Norte inteira (395), onde 151 municípios foram considerados aptos para receber o programa e 113 se cadastraram para receber os profissionais. Os dados foram apresentados ontem pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, na sede da pasta, em Brasília.

As cidades do Pará cadastradas no Mais Médicos foram Abaetetuba, Água Azul do Norte, Alenquer, Altamira,  Ananindeua, Anapu, Augusto Corrêa, Aurora do Pará, Baião, Barcarena, Belém, Benevides, Bragança, Breves, Cametá, Conceição do Araguaia, Concórdia do Pará, Curuçá, Dom Eliseu, Garrafão do Norte, Inhangapi, Ipixiuna do Pará, Itaituba, Jacundá, Juruti,  Limoeiro do Ajuru, Marabá, Mocajuba, Moju, Muaná, Novo Progresso, Óbidos, Oeiras  do Pará, Oriximiná, Ourilândia do Norte, Paragominas, Placas, Portel, Porto de Moz, Redenção, Rurópolis, Salvaterra, Santa Bárbara do Pará, Santarém, São Félix do Xingu, São Geraldo do Araguaia, São Miguel do Guamá, Tailândia, Terra Santa, Tucumã, Tucuruí, Ulianópolis, Uruará  e Vigia.

No Amazonas, 23 cidades foram consideradas habilitadas pelo Ministério da Saúde e 22 confirmaram a participação. Até 68 médicos serão encaminhados para o Estado.  Em Roraima, 17 dos 18 municípios destacados pela pasta já estão inclusos no programa, e receberão até 44 médicos para atuação nas áreas mais carentes de atenção básica. No Tocantins, poderão ser enviados 20 médicos para as 12 cidades que aderiram ao Mais Médicos. Ao todo, 16 cidades foram escolhidas pela Saúde.  O Acre terá direito a 13 profissionais para as cinco cidades inscritas - seis foram selecionadas. Em Roraima, dois dos três municípios selecionados resolveram entrar no Mais  Médicos e serão atendidos por  até 10 médicos enviados pelo  programa. No Amapá, apenas uma cidade foi considerada elegível e ela terminou o prazo de adesão inscrita. Até quatro médicos serão enviados para o município.

O Nordeste foi a região  com o maior número de novas vagas, com abertura de  1.784 novas oportunidades.  O Sudeste solicitou 1.019 médicos, seguido do Sul (520), Norte (395) e Centro-oeste (393). Também serão abertas 35 oportunidades nos Distritos Indígenas. Dentre as 4.146 novas vagas disponíveis, 361 são para reposição de profissionais que deixaram o programa.

No Brasil, segundo nota publicada no Portal da Saúde, o Mais Médicos abrirá 4.146 novas vagas para atender as 1.294 prefeituras e 12 distritos indígenas que aderiram ao edital de expansão da iniciativa. Com isso, o governo  federal vai garantir em 2015 a permanência de 18.247 médicos nas unidades básicas de saúde de todo o país, levando assistência para cerca de 63 milhões de pessoas. Serão 4.058 municípios beneficiados, 72,8% de todas as cidades do Brasil, além dos 34 distritos indígenas. Até 2014, 14.462 médicos at uava m em 3.785 municípios, beneficiando 50 milhões de brasileiros.

A expansão da iniciativa priorizou os municípios com dificuldade de contratar médicos na atenção básica, além de integrar os que já contavam com vagas do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). A maioria (66%) das prefeituras atendidas no novo edital está dentro do critério de vulnerabilidade social e econômico. “A enorme adesão dos municípios mostra o impacto e a confiança que os gestores têm no programa, além da sua i mportância para a estruturação e expansão do atendimento. Essa nova etapa do Mais Médicos é uma oportunidade de ampliarmos e expandirmos o impacto do programa para 63 milhões de pessoas”, comemorou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.
Fonte:OLiberal.
Foto: Reprodução Internet.
Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000