Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE BREVES
27/03/2015
Breves
ATORES CHEGAM PARA FILMAGENS EM BREVES.
 

Atores chegam para filmagens em Breves (Foto: Bruno Carachesti) Uma aventura marajoara. Filme baseado na história da fundação de Breves ganha reforços globais (Foto: Bruno Carachesti)

Os atores Silvia Quadros e Leonardo Medeiros chegaram ontem a Belém e logo embarcaram para Breves, no Marajó, onde gravam participação especial no filme “Os Breves – A Persistência de um Povo”, do diretor Paulo Miranda.

O romance tem como pano de fundo a história da fundação da cidade de Breves e vai contar com diversos atores locais. Leonardo vai interpretar Ângelo, um governador, e Silvia, a esposa dele, Inês de Souza.

Os dois já haviam trabalhado juntos na novela “Em Família”, da TV Globo, na qual também interpretaram um casal nos últimos capítulos.

A pré-produção do filme já ocorre desde 2014, quando houve a seleção do elenco local e os escolhidos passaram a receber diversas oficinas de preparação.

Em julho, houve o primeiro contato com o roteiro e ao longo do mês passado diversos especialistas ajudaram na organização de outros elementos importantes para a narrativa.

O antropólogo e pesquisador do Museu Emílio Goeldi Antônio Maria, por exemplo, deu aulas de língua tupi e o elenco recebeu, ainda, aulas de pintura e dança indígena.

A atriz Silvia Quadros aprovou a ideia do diretor Paulo Miranda. “Acredito que isso traz uma série de benefícios. Primeiro, vamos trabalhar com um pessoal que já conhece a região, a história (que é foco do roteiro) e tem a questão do custo de produção. Fazer cinema no Brasil é difícil, quase sempre com baixos recursos. E é muito bom você dar oportunidade para as pessoas que são locais. A gente sabe que os grandes centros são no Sudeste, mas tendo uma produção já acontecendo no local é muito bom”, comenta.

Esta será a primeira vez que a atriz irá conhecer a cidade de Breves. Paraense, ela conta que do arquipélago do Marajó a única cidade que conhece pessoalmente é Soure.

“Vai ser a primeira vez e dentro de uma oportunidade muito boa... Sei que as filmagens já estão acontecendo na cidade e fico um pouco ansiosa. Ainda não sei bem como será esse primeiro contato”, conta, alguns minutos antes de embarcar para o local das gravações.

O ator Leonardo Medeiros, que atualmente vive o personagem Lauro, na novela das seis da TV Globo, “Sete Vidas”, deixou um pouquinho papel de melhor amigo do protagonista, Domingos Montagner, para conhecer pela primeira vez o Pará.

“Por isso que estou vindo... Quando eu vou ter uma oportunidade dessas para conhecer o Pará?”, diz ele.

Sobre o filme, conta que vai conhecer o roteiro já nas locações. “Prefiro chegar vendo no que vai dar”, diz, e faz um elogio à companheira de cena: “Eu adoro (fazer novamente um casal com Silvia), porque ela é um amor”.

ATRIZ PARAENSE VIVERÁ PAPEL DE MULHER MANIPULADORA.

A atriz Silvia Quadros gostou muito de sua personagem, que, como mulher de um homem importante, foge do que foi sua personagem anterior na novela “Em Família”.

“Gostei muito do roteiro e achei a personagem fantástica, até porque ela é bem diferente do outro trabalho, no qual fui uma secretária certinha, passiva. Essa não, ela é esperta, manipuladora, tem poder. É uma honra fazer uma personagem que existiu realmente, reviver um pouquinho da história do Brasil”, diz.

Os primeiros habitantes da região foram os índios da tribo dos bocas e Breves era o nome da família portuguesa dos irmãos Manoel e Ângelo, sendo a mulher deste Inês de Souza.

Eles se estabeleceram no local, uma sesmaria concedida a Manoel pelo capitão-general João de Abreu Castelo Branco, em 19 de novembro de 1738.

No lugar onde hoje está edificada a cidade, Manoel Breves Fernandes, com o irmão e a cunhada, fundou um pequeno engenho e fez plantações de roças. Outros parentes passaram a viver no lugar para lhes ajudar e a propriedade tornou-se conhecida como lugar dos Breves.

“Os Breves- A Persistência de um Povo” contou ainda com a colaboração do pesquisador Rui Martins como figurinista. “Figurino é mais que roupa e adereços, é ferramenta ou mesmo um veículo de mergulho que nos facilita o acesso artístico a outros tempos”, declarou sobre a importância de retomar a história em seus mínimos detalhes.

Os cenários serão espaços da própria cidade, suas áreas verdes, o rio e diversas casas coloniais, que antes serviram aos ensaios e a partir deste fim de semana passam a receber as câmeras.

Fonte: Diário do Pará.

Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000