Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE BREVES
04/08/2015
Breves
HOSPITAL REGIONAL EM BREVES ESTIMULA O ALEITAMENTO MATERNO.
 


Candidato ao titulo inédito entre os estabelecimentos de saúde da mesma categoria no Pará, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, desde o ano passado vem adaptando suas rotinas para obtenção da certificação Iniciativa Hospital Amigo da Criança – IAHAC, concedida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância e Adolescência (Unicef) e Ministério da Saúde. E por conta dessa meta, aderiu à Semana Mundial de Aleitamento Materno, que vai de 1º a 8 de agosto.

O HRPM promove o estímulo do método Mãe Canguru, envolvendo também os homens no processo como forma de promover maior contato entre pais e bebês, reforçando a diretriz de atendimento humanizado.

O projeto, sob a responsabilidade de uma comissão formada por colaboradores de vários setores do hospital, surgiu como uma alternativa ao cuidado neonatal convencional, especialmente em bebês de baixo peso. Para o diretor técnico do HRPM,  Pedro Luiz Leite Soares, o método canguru é de fundamental importância para o desenvolvimento do recém-nascido, pois aumenta o vínculo e diminui o tempo de separação mãe-pai-filho. “Essa iniciativa fortalece o vínculo entre as famílias e profissionais do HRPM, além de favorecer a redução do índice de infecção hospitalar”, pontuou.

A busca pelo título IHAC exige capacitação constante e contínua para a sensibilização dos colaboradores do HRPM, responsáveis por mobilizar os usuários e pacientes sobre a importância do aleitamento materno exclusivo e a inclusão das boas práticas de cuidado do processo de parto e nascimento. Em 2014, foram realizados 239 partos de média e alta complexidade no hospital.

O HRPM também vem desenvolvendo outras ações desde 2014, como orientação e treinamento às gestantes e mães sobre a importância e os benefícios do aleitamento materno, com a criação do Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno Exclusivo (Gaame); garantia de registro de nascimento civil para todos os nascidos no hospital, e disponibilização de espaço para acolhimento às mães com bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e Pediátrica, com camas e redes, respeitando a cultura local. As mães usuárias ainda recebem alimentação e orientações sobre os cuidados com os recém-nascidos.

De acordo com as orientações do MS, a amamentação não deve causar dor. Se sentir, a mulher deve procurar imediatamente uma unidade básica de saúde ou Banco de Leite Humano. Não existe leite fraco. O leite da mãe tem os nutrientes necessários para o bebê. Por isso, amamentação é recomendada até os dois anos ou mais e de forma exclusiva até o sexto mês de vida.

Não dê chupetas, bicos e mamadeiras, pois podem levar o bebê a rejeitar o peito da mãe, além de causar problemas nos dentes, na fala e na respiração. Não é recomendável usar medicamentos sem a prescrição de um médico - alguns deles podem interferir na amamentação - e nem fazer dietas para emagrecimento. A mulher que amamenta precisa ter uma alimentação saudável; bebidas alcoólicas e cigarros devem ser evitados. Mulheres usuárias de drogas, como maconha, crack e cocaína, não devem amamentar.

Serviço: O HRPM funciona na Av. Rio Branco, nº 1.266, e dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.

Fonte/Foto: AGPA.

Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000