Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE GURUPÁ
26/05/2015
Gurupá
PROGRAMA LUZ PARA TODOS É TEMA DE DEBATE EM AUDIÊNCIA PÚBLICA.
 


A falta de energia elétrica nas comunidades ribeirinhas de Gurupá levou centenas de moradores a buscar informações e discutir o programa do governo federal “Luz Para Todos”, na audiência pública promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Agroextrativistas do município, na Colônia de Pescadores Z-49.

O encontro também foi para cobrar de representantes e parlamentares que estiveram presente e pedir mais celeridade no processo para que a luz elétrica saia definitivamente do papel e das discussões, e chegue para todos.

O prefeito de Gurupá, Raimundo Nogueira e vereadores ouviram as demandas de representantes de associações quilombolas, pescadores, extrativistas e demais comunidades que habitam a zona rural de Gurupá.

O prefeito Nogueira explicou que o poder municipal não irá medir esforços para somar na realização do projeto, por meio de parcerias, em Belém e em Brasília, e cobrar de quem for necessário.

Também estavam na audiência os deputados estaduais Airton Faleiro e Lélio Costa, osdeputados federais Zé Geraldo e Beto Faro,e representantes da FETAGRI (Carlos Augusto) e INCRA (Nazareno Santos), membros do Comitê Gestor Luz Para Todos, que esclareceram os objetivos de cada instituição no programa e tiraram dúvidas da população, conforme iam surgindo perguntas.

Segundo informou o deputado federal Beto Faro, para que a energia elétrica chegue às regiões ribeirinhas, terá o custo médio, por domicílio,de 15 a 40 mil reais.

Na audiência foram apresentadas algumas informações de gastos que a população ribeirinha tem com energia elétrica, produzida a partir de grupos geradores que consomem combustível. Segundo os dados, o gasto médio de uma família, durante quatro horas de energia, gera um custo de R$ 327,38 por mês.

Esse consumo chega a custar R$ 3.928,56 por ano.Maior parte desses domicílios está localizada em áreas isoladas do município, na Ilha Grande de Gurupá.

Também apresentaram um mapa-imagem do linhão que sai da Usina Hidroelétrica de Tucuruí para Altamira e segue para Almeirim, Oriximiná, no Pará, passando por Itacoatiara e Manaus, já no estado do Amazonas. O linhão também leva energia para o estado do Amapá.

“O governo federal não pode passar o linhão em cima do município de Gurupá e nos deixar na escuridão”, questionou o morador de Gurupá, Edgar Pantoja.

“Não é só para assistir televisão que estamos lutando pela energia na região. Nós precisamos dela para produzir e garantir merenda às escolas, e isto depende de energia elétrica”, questionou Maria José, líder comunitária da região do Pucuruí (Reserva Extrativista Gurupá-Melgaço) e integrante do Movimento de Mulheres.

Segundo Carlos Augusto da FETAGRI, o Programa Luz Para Todos é o maior programa de inclusão social e infraestrutura do governo federal, na Amazônia brasileira, que visa melhorar a vida das pessoas, gerando emprego e renda na região.

Durante o debate, o presidente do Sindicato de Trabalhadores Agroextrativistas de Gurupá, Heraldo Pantoja, mencionou a precariedade do serviço de energia elétrica que é prestado pela Celpa à população do Pará, e informou que a empresa foi convidada oficialmente para a reunião. A Celpa respondeu, por meio de nota, que “não foi possível comparecer”.

Esta é a terceira audiência pública que discute o Programa Luz Para Todos, com as comunidades de Gurupá.Em 2013 foram realizadas outras duas audiências. Cerca de 600 pessoas se inscreveram no Programa, no último sábado.

Atualmente apenas 205 famílias que habitam a zona rural das estradas são contempladas no Luz Para Todos, programa lançado pelo governo federal em 2003. Há previsão para que mais 207 famílias dessa região sejam incluídas ainda este ano.

Fotos: Orlando Dias
Texto e edição de fotos: Rui Pena

Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000