Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE MELGAÇO
23/09/2014
Muaná
MUANÁ SEDIA SEMINÁRIO VOLTADO AO FOMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO MARAJOARA.
 

O município de Muaná sediou, nos dias 19 e 20, o 1° Seminário Marajoara de Meio Ambiente (Semeia 2014), pautado em uma série de debates sobre a harmonização entre crescimento e sustentabilidade na Ilha do Marajó. A programação incluiu palestras sobre temas como o manejo e as tendências do mercado do açaí, a atividade oleira e cerâmica, além do aperfeiçoamento produtivo, a verticalização do setor pecuário, a legalização do setor madeireiro e suas perspectivas e o turismo como diferencial competitivo para a região.

O evento, organizado pela Secretaria de Municipal de Meio Ambiente (Sema), contou com a participação de vários representantes do governo do Estado, entre os quais o titular do órgão mabiental, José Colares; do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Raul dos Santos; da Alioth Brasil (ligada à Divisão de Consultoria e Implementação de Projetos Ambientais), Jaime Lisboa, e da Diretoria de Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável na Amazônia da Emater, Camila de Mesquita.

O consultor do Projeto Cadeia Produtiva do Açaí na Região Metropolitana e Marajó, do Sebrae/PA, Leonelson Fagundes, pontuou a necessidade de acompanhamento do trabalho dos peconheiros - que retiram e muitas vezes fazem o manejo do açaí. O programa busca apoiar a consolidação do manejo do açaí e sua cadeia produtiva no arquipélago e em outras regiões. Foi graças a esse trabalho que garantiu à Cooperativa Agroextrativista da Veneza do Marajó (Copavem) a conquista da Certificação FairTrade (expressão que significa “comércio justo”) e, com isso, a melhoria da qualidade de vida da comunidade envolvida na atividade.

O presidente da Capavem, José Silva, explica que toda venda que for realizada pela cooperativa, com o intercâmbio Bioeco Brasil, para conversão do açaí líquido em pó, principalmente para os Estados Unidos, renderá US$ 0,75 por rasa (paneiro) de açaí. Muaná abriga, também, a Inamaru, empresa pertencente ao grupo Aranha, de Santa Catarina, que fabrica conservas de palmito e já produz mais de 50 marcas somente na unidade local.

A programação contou também com visitas técnicas conduzidas pela secretária municipal de Meio Ambiente, Marcia Sidônio, com a participação do titular da Sema, José Alberto Colares; da presidente da CDI, Mônica Nascimento; da diretora de Desenvolvimento Industrial e Atração de Investimentos da Seicom, Lucélia Guedes, que representou a secretária Maria Amélia Enríquez. De acordo com Márcia, ainda há mercado para a promoção turística da microrregião Arari. Na Ilha do Palheta, por exemplo, abriga um casarão de 1860, época do boom da borracha, e também um museu a céu aberto eram feitos os consertos de barcos.

No dia 21, em reunião com o prefeito de Muaná, Sergio Guimarães, foi prospectada a parceria da Seicom e da CDI no fomento de atração de investimentos por intermédio da Rede Paraense e a consolidação da industrialização da produção local para incentivar a internalização de renda. Nesta quarta-feira, 24, já está previsto um novo encontro na sede da Seicom, com a secretária Maria Amélia Enríquez, para tratar da implementação dos programas de capacitação profissional para os funcionários municipais, que objetiva promover o desenvolvimento social e econômico, com a ministração dos cursos de Planejamento Estratégico, Diagnóstico Municipal e Captação de Recursos. Na ocasião, houve ainda a assinatura do Protocolo de Intenção com a Rede Paraense de Atração de Investimentos.

Fonte: AGPA.

Comunicação/AMAM
  
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000