Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE MELGAÇO
17/06/2016
Muaná
SEGUP APRESENTA ACUSADOS DE ASSALTAR EMBARCAÇÃO EM MUANÁ, NO MARAJÓ.
 

 

Na tarde desta quinta-feira (16), representantes da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), durante coletiva de imprensa na sede da Delegacia Geral, apresentaram Giovany Silva Coutinho, Diego Caldas Pacheco, Gerson dos Santos Sousa e Márcio Coelho de Paula. Os quatro são suspeitos de participação no assalto à embarcação “Oliveira Nobre”, ocorrido na madrugada do último sábado (11), em Muaná, no Marajó, que resultou na morte do dono do barco, Moisés Pantoja, 47 anos. Ele recebeu um tiro no momento do ataque dos bandidos e não resistiu ao ferimento.

Os acusados, que estão à disposição da Justiça, foram presos em momentos diferentes na cidade de Muaná: no dia 12, Gerson, conhecido como “arrepiado”; Diego e Giovanni, no dia 13, e por último, na terça-feira (14), foi a vez de Márcio. A polícia chegou aos criminosos por meio de uma denúncia anônima, registrada pelo serviço telefônico 181. Os quatro foram presos em áreas distantes cerca de 30 minutos da sede daquela cidade marajoara.

Segundo o diretor do Grupamento Fluvial da Segup (Gflu), delegado Dilermando Dantas, as áreas onde foram feitas as prisões são conhecidas como “Ponta Negra” e “Jurioca”. “Nesses locais, encontramos produtos do roubo, como celulares e cartões de programas sociais pertencentes aos passageiros da embarcação atacada pelos assaltantes”, revelou. As ações integradas das polícias Civil e Militar apreenderam ainda, na casa dos acusados, armamentos como um revólver calibre 38, cinco espingardas, um rifle calibre 44, munições (calibres 44 e 38), uma voadeira possivelmente usada no ataque à embarcação, toucas e caixa de som.

As investigações continuam e demonstram que o violento ataque ocorrido no sábado visava os salários do seguro-defeso, benefício concedido pelo governo federal e que poderia estar em posse de muitos dos cerca de 100 passageiros.

Presente na coletiva, o delegado geral, Rimar Firmino chamou a atenção à necessidade de um maior controle nos serviços de transporte fluvial. “Precisamos de uma fiscalização adequada num compromisso nas três esferas, pois quando ocorre um assalto dessa natureza, o peso do trabalho recai no sistema de segurança”, enfatizou. O diretor geral de Operações da Polícia Militar, coronel Sérgio Alonso, reforçou a implementação de medidas para um controle mais seguro direcionado aos usuários. “Juntamente com as prefeituras, podemos montar uma forma de maior controle de chegada e de saída de passageiros nos portos dessas cidades”, disse.

Estiveram presentes ainda na coletiva o comandante da Companhia Fluvial da PM, major Elton Medeiros, e o delegado Arthur Braga, da Delegacia de Polícia Fluvial e responsável por conduzir o inquérito a partir de agora. Novas prisões podem ocorrer nos próximos dias.

Fonte: AGPA.

Comunicação/AMAM
  
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000