Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE SALVATERRA
03/10/2013
Salvaterra
SEAS PROMOVE ENCONTRO COM QUILOMBOLAS E PESCADORES DE SALVATERRA
 

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) iniciou nesta quarta-feira (2), em Salvaterra, na ilha do Marajó, o Encontro de Inclusão Socioprodutiva e Fortalecimento de Ações de Autoconsumo e Sustentabilidade em Comunidades Quilombolas. O objetivo é fortalecer o pequeno produtor e aprimorar a gestão das políticas de segurança alimentar e nutricional e de assistência social no Estado.

O encontro segue até quinta-feira (3) e tem a participação de famílias de comunidades quilombolas e de pescadores, além de gestores e técnicos das secretarias municipais de assistência social, agricultura, saúde e educação e do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Conseans).

A diretora de Segurança Alimentar e Nutricional da Seas, Suely Barros, ressaltou a importância do encontro para as famílias de comunidades quilombolas e de pescadores. "Esse momento é importante, pois vai esclarecer as famílias sobre os programas de governo voltados para garantia de alimentação, renda e cidadania, além de tirar dúvidas sobre os projetos de inclusão socioprodutiva e de fortalecimento de ações de autoconsumo e sustentabilidade em comunidades quilombolas, que se encerram este ano", destacou.

Dados do Cadastro Único revelam que mais de quatro mil famílias de Salvaterra estão cadastradas, mas nenhuma está identificada como quilombola. "Sabemos que vocês ainda são invisíveis para o governo federal, mas nosso objetivo aqui é justamente esclarecê-los sobre como devem se identificar no cadastro", ressaltou a diretora de Renda, Cidadania e Combate à Pobreza, Leila Machado.

A técnica da Seas Helena Cláudia Gomes explicou que as famílias, no momento em que forem se cadastrar, devem se identificar como quilombola. "Essa identificação faz toda a diferença na hora de inseri-los nos programas de governo voltados para essas comunidades", ressaltou.

"Esse encontro demonstra o interesse do governo estadual em mostrar para as famílias de populações tradicionais que existem diversos programas, além do que já estamos inseridos, que podem nos ajudar a melhorar nossa renda", destacou o representante da comunidade quilombola de Siricari, João Figueiredo.

Para a representante da comunidade pesqueira de Água Boa, Dalva dos Santos, “o encontro está sendo muito produtivo, pois está ajudando a esclarecer muitas dúvidas sobre o projeto de inclusão socioprodutiva, além dos serviços oferecidos na área da assistência social", frisou.

Garantias – O projeto de fortalecimento de ações de autoconsumo e sustentabilidade em comunidades quilombolas de Salvaterra beneficia 131 famílias nas comunidades de Siricari, São Benedito, Boa Vista, Mangueiras, Caldeirão e Providência. O objetivo é promover a segurança alimentar e nutricional por meio da produção de alimentos para o autoconsumo, além da comercialização do excedente de produção com vistas à sustentabilidade dessas comunidades. As atividades produtivas são: horta comunitária, criação de peixe em cativeiro (tanque escavado), criação de pato e de galinha caipira.

Outro projeto que já está gerando resultados é o de inclusão socioprodutiva, que objetiva inserir as famílias em ações produtivas de modo a organizá-las em cooperativas. A Seas já executou em Salvaterra a segunda etapa do projeto, que é a capacitação dos produtores, para melhorar a qualidade da produção, além do incentivo aos subprodutos. Em Salvaterra, as cadeias produtivas são de pesca e açaí.

 Fonte:AGPA

Comunicação/AMAM
  
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000