Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
NOTÍCIAS DE SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA
09/09/2013
São Sebastião da Boa Vista
CARAVA PRO PAZ LEVA CIDADANIA E SAÚDE A SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA
 

A família da adolescente Sandra Érica Gomes, de 15 anos, sofre desde que ela nasceu com os problemas de saúde da jovem. Moradora da zona rural do município de São Sebastião da Boa Vista, na ilha do Marajó, Érica não se desenvolveu como as outras crianças: não anda, não fala e tem dificuldades de exercer as tarefas mais simples, como ficar sentada. Apesar do quadro grave, os pais nunca tiveram condições de buscar tratamento para a menina, que sequer tinha o Cartão Nacional de Saúde, o chamado cartão SUS, que facilita o acesso à rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Neste sábado (7), o pai da adolescente, o pescador Benedito Gomes, 53 anos, decidiu pegar a pequena canoa da família e navegar por mais de uma hora, até a sede da cidade, onde estão sendo oferecidos os serviços de saúde e cidadania da Caravana Pro Paz. Ao chegar, deparou-se com os servidores do governo do Estado envolvidos no mutirão, que tentaram, de todas as maneiras, facilitar o atendimento da numerosa família.

Além de fazer todo o procedimento para a emissão da carteira de identidade da Érica, os funcionários também encaminharam a jovem para a retirada do cartão SUS (feito pelo município) e, em seguida, para o atendimento médico dentro da embarcação do Pro Paz. O pai até se surpreendeu com a iniciativa. “Nunca pensei que iria encontrar uma equipe tão maravilhosa para nos receber. Aqui, onde a gente mora, esse tipo de atendimento é muito difícil”, contou. A jovem também foi contemplada com uma cadeira de rodas entregue pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). “A minha filha não anda, mas nunca tivemos condições de comprar uma cadeira dessas para ela”, completou o pescador.

Uma das servidoras que atuaram no atendimento da família foi a papiloscopista da Polícia Civil Célia Cordeiro, responsável pelo serviço de emissão de carteira de identidade na caravana. Ela se emocionou com a situação. “O trabalho que estamos fazendo aqui é de uma importância singular, porque sabemos que o acesso a certos tipos de serviço só pode ser concluído a partir do momento em que a pessoa tem a carteira de identidade. No caso dessa família, especialmente, vimos a grande necessidade pela situação da moça, que não tem nem como se locomover. Essa é a parte social do trabalho, o que, pessoalmente, me deixa extremamente satisfeita, porque sei que estamos dando a nossa parcela de contribuição para melhorar a vida dessas pessoas”, ressaltou.

Saúde – A mesma ideia tem o pescador Anísio Santana, 36 anos, que também aproveitou a passagem do mutirão por São Sebastião da Boa Vista para levar a esposa e a sobrinha para atendimento médico com um neurologista. “Para nós, é fundamental, porque esse tipo de serviço não existe aqui na cidade e a gente precisa demais”, avaliou.

O servidor municipal José Ferreira, 55 anos, fez questão de avisar a todos os parentes e amigos sobre a caravana na cidade, a fim de que todos pudessem usufruir dos serviços oferecidos. “Sem dúvida, a saúde é uma das principais áreas em que um governo deve atuar. É por isso que admiro o governo Jatene, por sei do compromisso e da responsabilidade que ele tem com o povo, principalmente nesse campo”, opinou.

A Caravana Pro Paz esteve em São Sebastião da Boa Vista nesta sexta-feira (6) e permanece até o fim de sábado. Apenas no primeiro dia de atendimento, foram mais de 1,1 mil consultas médicas (nas especialidades de clínica geral, ginecologia, cardiologia, pediatria, urologia, neurologia, reumatologia, endocrinologia e dermatologia); 3,3 mil unidades de medicamentos distribuídas; 184 exames laboratoriais e 706 procedimentos realizados na área de cidadania, entre atendimentos jurídicos (77), fotografias (109) e emissões de documentos (520).

A próxima cidade a receber os serviços do mutirão é Curralinho, onde o atendimento ocorre nesta segunda (9) e terça-feira (10).

FONTE :AGPA

 

 

Comunicação/AMAM
  
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000